April 26, 2015
 
 
 


GSW

Últimas noticias

SudanDFI será financiado pela SECO - Secretaria de Estado da Suíça para a Cooperação Económica para prestar assistência com a estratégia da dívida ao Governo do Sudão. A assistência será composta de duas missões e dois workshops que irão reforçar as instituições de gestão da dívida do Sudão, a capacidade dos funcionários em técnicas de análise da estratégia da dívida, e produzir um documento de estratégia para orientar o progresso potencial do Sudão em cancelar dívidas em atraso, movendo-se através de HIPC e alívio da dívida MDRI, e mobilizadora financiamento de longo prazo para o seu desenvolvimento.

 

OTE

DFI ajudou na facilitação de um seminário e uma conferência sobre o FME e Banco Mundial, realizados pelo projecto Bretton Woods e o Observatoire Tunisien de l’Econie (OTE), para aproximadamente 50 pessoas entre elas oficiais do governo, parlamentares, sociedade civil e media. DFI falou sobre a Assistência Técnica do FMI, a transparência do Banco Mundial e FMI, e o papel do FMI e Banco Mundial em relação ao gasto social e a protecção social. Para maiores detalhes nas intervenções da DFI, por favor contacte DFI.

 
 
 

wspA OIT publicou o Relatório de Proteção Social Mundial 2014-2015 que destaca a importância de um maior investimento na area de protecção social, a fim de superar a desigualdade, combater a extrema pobreza e promover o crescimento mais inclusivo. O relatório, que foi baseado em dados da pesquisa GSW para demostrar o quanto alguns países gastam com a protecção social, mostra que o financiamento continua a ser insuficiente para garantir a cobertua universal. Esta constatação reforça a análise dos gastos da GSW em relação a protecção social.

Este relatório da OIT tem como objectivo uma visão geral dos compromissos dos países em relação à protecção social nos últimos anos e oferece uma excelente visão global dos sistemas de protecção social e políticas existentes. A OIT examina a protecção social para crianças, mulheres e homens ainda trabalhando, idosos, e detalha o progresso da comunidade internacional em direção a meta de cobertura de saúde universal. Ele também analisa as tendências recentes, como o impacto dos programas de austeridade no rescaldo da crise financeira global.

Leia a opinião de GSW sobre este relatório e as advertências relacionadas com a recolha de dados de protecção social neste

blog pela Gerente do Programa da GSW, Jo Walker.

 
 
 

Going OffshoreTA evasão fiscal custaria bilhões de dólares em receitas fiscais perdidas para os países em desenvolvimento segundo o relatório da Eurodad. Este relatórioicon com o objectivo de informar e apoiar o trabalho de advocacia de justiça tributária das OSC, argumenta que as instituições financeiras de desenvolvimento (IFD) controladas pelo governo desempenham um papel central nesta situação fornecendo um ambiente de baixa tributação e de sigilo financeiro para projectos do sector privado através de paraísos fiscais. Este estudo, portanto, faz uma análise crítica da DFIs multilaterais e bilaterais em termos de uso de paraísos fiscais e o nível de transparência da sua carteira. Lembrando que o objectivo dessas instituições é reduzir a pobreza e contribuir para o desenvolvimento sustentável, o relatório sugere que DFIs tem agora diante de si a oportunidade de dar um exemplo de boas práticas em termos de justiça fiscal, transparência e prestação de contas, e propõe recomendações concretas que contribuam ao estabelecimento dos mais altos padrões de responsabilidade no financiamento.

 

 
 
 

EurodadEm um contexto de situações de dívida soberana cada vez mais complexas e onde os instrumentos utilizados para resolvê-las são insuficientes, a agência Eurodad publicou um documentoiconque analisa as recentes propostas de reforma para a gestão de futuras crises da dívida, propostas estas elaboradas por organizações internacionais. Este documento é destinado principalmente para a atenção dos deputados europeus e de focagem da ONU e do FMI, e fornece recomendações quanto ao papel dos Parlamentos bem como as acções que os legisladores e formuladores de políticas podem tomar para encorajar a Europa a influenciar a criação de futuros mecanismos eficazes de renegociação da dívida que sejam responsáveis e justos.

Continuar...
 
 
 

Even It UpOxfam publicou o relatório "Equilibre o jogo. É hora de acabar com a desigualdade extremaicon" que apresenta evidências de que o fosso entre ricos e pobres é cada vez maior e esta a comprometer a erradicação da pobreza. O relatório analisa as causas da crise da desigualdade e propõe soluções práticas para superá-las.

 

 

 
 
 

DMFDFI / DRI assinou um novo acordo de parceria com o Banco Mundial para ajudar a implementar o Mecanismo de Gestão da Dívida para os países elegíveis à AID durante 2014-2016. O acordo vai cobrir a facilitação de workshops e missões em matéria de avaliação de desempenho de gestão da dívida (DeMPA), estratégias de médio prazo da dívida (MTDS) e a sustentabilidade da dívida LIC (LIC-DSF) em cerca de 40 países, com ênfase em países da África francófona e na Ásia.

 

 
 
 

Sub-Saharam AfricaA nova edição de Outubro 2014 do Regional Economic Outlook For Sub-Saharan Africaicon. acaba de ser publicado pelo FMI. De acordo com esse relatório, prevê-se um crescimento contínuo e uma economia que deverá crescer na faixa de cerca de 5% em 2014 na região estimulado por esforços para investir em infra-estrutura e uma forte produção agrícola. Este ritmo de crescimento é particularmente indicado em países de baixa-renda da região, onde a actividade está prevista para acelerar a 6¾-7 por cento em 2014-15.

No entanto, o actual surto de Ebola na Guiné, Libéria e Serra Leoa, é um pesado tributo com repercussões para os países vizinhos. Além disso, as ameaças externas à perspectiva global positiva da região incluem as condições financeiras globais e uma desaceleração no crescimento dos mercados emergentes. A publicação também aborda os temas da capacidade de resistência de Estados frágeis e respostas para o déficit de infra-estrutura. Maiores informações estão disponíveis neste artigo do Boletim do FMI.

 

 
 
 

AfricaA nota técnica sobre os gastos públicos Africano já está disponível em francês e inglês. Clique aqui para para ver se os governos africanos estão a atingir as suas metas de gastos. 

 

 

 

 

 
 
 

Innovative Finance for DevelopmentO Secretariado da Commonwealth lançou ‘financiamento inovador para o Desenvolvimento: A Commonwealth Toolkit icon durante as reuniões dos Ministros das Finanças em Washington DC. Co-autoria com Nils Bhinda, ex-Gerente de Programa da DFI, este manual é um conjunto de ferramentas que contém um balcão único onde os países podem encontrar informações sobre o financiamento adequado para o desenvolvimento e tem como objectivo orientar os países, sobretudo os mais pequenos, mais pobres e vulneráveis, e seu desenvolvimento parceiros, com idéias sobre como identificar, avaliar e seleccionar as opções de financiamento para impulsionar seus planos de desenvolvimento. Num contexto em que as necessidades de financiamento ultrapassam significativamente a quantidade de financiamento disponível, mesmo que a comunidade internacional cumpra os seus compromissos em termos de ajuda pública ao desenvolvimento, este guia tem como objectivo ajudar os decisores políticos a navegar o ambiente de financiamento inovador e financiar metas de desenvolvimento específicas.

 

 
 
 

From Numbers to NursesGSW participou de um seminário de lançamento de um estudo conjuntamente feito com DFI, Oxfam América e International Budget Partnership (IBP). Esta nota técnica (em inglês) intitulada . From Numbers to Nurses: Why Budget Transparency, Expenditure Monitoring, and Accountability are Vital to the Post-2015 Frameworkicon argumenta que a transparência fiscal, acompanhamento e prestação de contas das despesas têm um papel importante a desempenhar para o sucesso do quadro de desenvolvimento do pós-2015. Este novo quadro vai conter as metas mais ambiciosas de desenvolvimento já acordadas e irá resultar em um maior enfoque sobre a eficácia e eficiência da despesa públicas. Considerando uma abordagem baseada em evidências e análise quantitativa, este artigo mostra que a transparência fiscal, acompanhamento e prestação de contas das despesas podem contribuir para o aumento dos gastos públicos e do resultado relacionados com as metas de desenvolvimento. Mas, para isso, é imperativo ter disponibilidade de dados, engajamento da sociedade civil, vontade política e a capacidade dos governos. Garantir resultados positivos na agenda pós-2015 exige uma "revolução de dados" no rastreamento de gastos do governo, ajuda e resultados.

 

 
 
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>
page 2 of 31
 

Nossos Parceiros

logo_cemla

The Centre for Latin
American Monetary
Studies

logo_waifem

The West African Institute
for Financial and
Economic Management

logo_poledette

The Regional Debt Management
Training Unit
for Central and Western Africa

logo_mefmi

The Macroeconomic and
Financial Management
Institute of Eastern and
Southern Africa

 
 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack